À necessidade de algo novo

In Searching...

A minha vida fechou-se duas vezes antes de se fechar – 
Mas fica por saber 
Se a imortalidade me revela 
Um evento maior 

Tão largo, tão incrível de pensar 
Como estes que sobre ela duas vezes tombaram. 
Partir é tudo o que sabemos do céu, 
Tudo o que do inferno se pode precisar.
– E. D.

Preciso dizer que eu pensei em desistir ultimamente, me entregar à monotonia e deixar as coisas ficarem como são, sem nenhuma direção, à mercê da sobrevivência do mais forte. E eu estive sendo o mais fraco.

    A conformidade paralisa meu corpo, minha mente entra em erupção, como uma bomba relógio. Meu coração entende que não posso parar e bate mais forte a cada passo meu desperdiçado.  A cada atitude que deixo passar.

Enquanto isso, me deixo levar. Com tantos caminhos a serem seguidos para o meu futuro não morrer na escuridão, eu insisto em correr no reverso, com medo de tudo que estava na minha frente. A ansiedade deixa de ser a minha amiga e torna-se um peso que eu desejo muito lançar pra bem longe, mas ela está acorrentada em mim, e é um estado deprimente.

Já tive bastante fé, mas agora se esfria. Meu coração pulsava por amor, mas tiraram tudo de mim e encontra-se um buraco enorme na minha alma. Tento costurar, mas em vão. Rasga-se conforme continuo, volta a sangrar todas as vezes que alimento expectativas, apenas para me sentir no controle de algo. Dizem que a esperança é a última que morre, então eu morri primeiro. É como eu me sinto.

Tudo o que você quer é descansar em paz, em um lugar sereno e sem rancor, mas isto nunca te deixará sobreviver em tranquilidade, pois a vida pode ser mais que isso. E é este impulso que anseia a minha volta. Eu posso não ser o Salvador que irá ressuscitar e retornar para ajudar vidas necessitadas, pois sou uma delas. Mas as minhas feridas querem curar, mesmo abertas e não cicatrizadas. E é este o impulso que me faz querer fugir do ruído de todos à minha volta.

Estou em busca de algo novo, algo que surgirá do lugar que eu nasci, da escuridão que me conceberam. Algo que irá alcançar aos céus, numa pretensão por redenção. Talvez seja hoje ou amanhã que iniciarei o processo de me sacrificar mais pelo que acredito, pois há um oceano dentro de mim, bravo e turbulento, implorando pra sair. Mesmo que eu não veja nenhuma mágica por trás de toda essa bagunça, mesmo que eu veja a minha situação e perca todas as esperanças, não posso me deixar morrer.

Ainda mais agora.

Eu olho pra você, e ouço notícias de todos os que estão se sentindo perdidos, e solitários. Uns já desistiram, outros estão implorando por mais um dia, mais uma chance. Não que eu queira desistir, não quero mesmo desistir. Por favor, não queira desistir!

Posso não entender a sua dor, mas sei como é ser rejeitado, abusado e abandonado, apenas com meus sonhos de vidro nas mãos. Uma vida melhor, amigos melhores, Um outro Eu melhor.  Talvez seja impossível, mas loucura seria não tentar. Tentar encontrar a cura pra feridas que há muito tempo não se fecham. Seguir em frente e levar esperança onde ela nunca foi.

Se eu for capaz de entender a minha, e ter tempo de secar todas essas feridas que me restam, talvez seja possível e eu chegarei lá. Contando nos dedos para outros dias sombrios, me aquecendo futuramente em dias felizes.

Com algo novo no coração.

 

Leia também Mais do autor

Comments Closed

Comentários estão fechados.