Você pode ler esse texto ouvindo Lorde – Royals 

Todo santo dia ela acorda e veste o seu melhor sorriso de simpatia. Ela se arruma com pouca maquiagem, cabelo bagunçado, e sem muitos acessórios de beleza. Ela se ajeita toda e sai por aí distribuindo elegância, sendo dona de si e mostrando a todos o quanto ela é segura nas suas escolhas.

Ela não precisa de muitas coisas para ser feliz. Ela acredita que a felicidade não se resume a relacionamentos vazios, ou algum contatinho extra no seu celular. Ela é feliz do jeito que é. Ela é plena sozinha. Do jeito dela, na forma como ela grita e, ao mesmo tempo, se esbarra em gargalhadas quando percebe que exagerou em algo.

Todo dia ela acorda às 5:00h da manhã. Ela ama trabalhar e acredita na ideia de que a independência muitas vezes é tudo. Ela é vaidosa, mas ela sabe que a vaidade vai além da aparência física. Ela é essência de beleza. Não qualquer tipo de beleza, mas aquela que deixa qualquer homem com o estepe arriado de admiração.

Ela gosta de bater boca com quem quer que seja, e adora ouvir que ela está certa, em qualquer situação ou circunstância. Todos os dias ela luta para que sua voz seja ouvida. Todo dia ela prega o que sente, e ela sente muito, acredite. Ela engole o choro, às vezes, porque detesta que associem suas lágrimas a fraquezas.

Todo dia ela enfrenta seus medos e pesadelos. E no fundo ela sabe, que nem sempre ela terá alguém para abraçá-la ou segurar a sua mão quando algo de ruim acontecer. Todo dia ela descobre uma receita nova sobre como ser forte em dias de solidão.

Ela vive na lua, e vive na luta. Ela é o tipo de mulher inteira. Todo dia ela segue seu caminho mesmo que outros a julguem e digam que ela não vai conseguir dar conta de algum problema, porque ela pratica aquilo que crê, sim.

Que mulherão da porra, bicho!

Ela é decidida nas suas escolhas. Ela sabe de onde ela veio, e também sabe aonde quer chegar. Ela acredite no que sente, e que na vida nem tudo é preciso ser provado para ser, de fato, real ou verdadeiro.

Ela sabe ser oito e sabe também ser oitenta. Com ela não existe isso de fazer charme para dizer um não na hora certa. Ela é a rainha dos “nãos” e a princesa dos “sins”. Todo dia ela encara a vida de uma forma sem piedade. Ela sabe que na vida nada é fácil, então, por que ela vai seguir não sendo forte?

Todo dia ela quer mostrar pra Deus e o mundo todos os seus sonhos, tudo aquilo que ela já conquistou e ainda vai conquistar. Ela é meio doida, e tem o coração mais feliz do que você pode imaginar. Doa quem doer, ela bate o pé e fala as verdades ‘na cara’ mesmo. Falsidade não é com ela, nem tampouco puxar saco de ninguém.

Ela é moderna, e ao mesmo tempo barroca. Todo dia ela se olha no espelho, e fala para si mesma, que diminutivos não é com ela. “Bonitinha, amiguinha, gostosinha (…)

Ela se acha um mulherão de linda, e o fundo, ela e todos sabem que ela, de fato, é sim, um mulherão da porra.

 

Comments Closed