O dia que eu me apaixonei por uma pessoa mais velha

Não me lembro ao certo quando e como foi. Só sei que aconteceu. Foi algo que surgiu naturalmente. Tinha meus vinte e quatro anos, e ele o dobro com seu cabelo levemente grisalho, olhos cor de mel, um metro e oitenta de altura e um gosto ótimo para tudo.
No começo foi apenas uma amizade, duas pessoas que tinham muito em comum.
Passaram- se dias, noites, madrugadas e muitos momentos compartilhados através de uma tela de celular. Ele estava presente, sempre mesmo que eu não precisasse dele ele fazia questão de estar acompanhando tudo.

Quando percebi, havia passado muito tempo e nos estávamos ali, eu ensinando coisas da atualidade como memes e ele me contava histórias antigas. Eu coloquei loucura nele e na forma que ele vivia e ele me ensinou a ir mais com a razão. Eu contei sobre meus sonhos e ele com todo entusiasmo falou sobre suas conquistas. Ele mostrava que a vida tinha que ser exata e eu disse que eu era humana demais para seguir isso.

Quando caí em mim, estava totalmente apaixonada por ele. Só o que nos separava eram números. Malditos números. Da idade, da distância, dos dias que passariam sem que pudéssemos nos ver. Números que as pessoas criticavam, diziam que era diferença demais, queriam mandar no meu jeito de amar, e em quem eu deveria se apaixonar.

Muita pressão nessa sociedade, mas eu permanecia ali, tão na sua e com grande esperança de conquistar seu coração. Ser sua pessoa no meio de 7 bilhões de seres humanos. Quem me dera se isso se realizasse. Sei que nós conhecemos a pouco tempo, mas meu lado pisciana é maior que tudo. Ultimamente todos os meus sonhos te incluem e até estamos indo devagar para ver se por acaso nossas vidas se encaixam.

Tentamos ao máximo levar a vida juntos. Foram meses e meses de tentativa, espera, viagens, ligações, ciúme bobos e momentos tão únicos, tão nossos. Entretanto a pressão foi mais forte que o sentimento, e eu desisti. Sim, conseguiram isso. Pode ter sido erro meu, me deixar levar. Eu que tanto queria fazê-lo feliz, no fim deixei triste. Jamais vou me perdoar, mas espero que ele me perdoe.
Hoje meu coração só carrega saudades! Saudade do que foi bom e poderia ter sido melhor, saudade de quando eu conseguia amar sem me importar com o resto. Agora sentada no sofá, comendo várias porcarias e chorando me pergunto:

“-Se a saudade gritar, você vai escutar”?

Meu coração torce para que sim, e quem sabe a sua saudade não procure a minha, e nasça um recomeço depois do fim.

Comments Closed

Comentários estão fechados.