Tem se falado muito sobre amizades toxicas, relações abusivas, pessoas que de alguma forma estão perto de nós e nos fazem mal. Se você jogar o tema na internet, encontrará milhares – ainda bem – de textos falando sobre o assunto, o mundo evoluiu e hoje podemos jogar luz no que antes mal era comentado. Entrando no assunto de amizades toxicas, pensando sobre, eu comecei a pensar no outro lado da moeda, pois muito se fala de pessoas toxicas, de como reconhecê-las, de como manter distancia delas, mas raramente se fala do outro lado, e se for você a pessoa toxica na vida de alguém?

E se for você a pessoa que de alguma maneira, até mesmo inconsciente, está fazendo mal á alguém, deixando a vida de alguém pesada e sendo toxica as pessoas de seu convívio? É difícil fazer essa autoanalise, mas ela é extremamente necessária, alias, se autoanalisar em todos os aspectos é extremamente necessário.

Porque quando falamos de amizade toxicas sempre alertamos ás pessoas para fugir daquilo, para reunir forças e conseguir sair daquela situação, que nós sabemos que na maioria das vezes é tão dolorosa que a pessoa não consegue enxergar e sair. Mas quando a pessoa consegue, ela dificilmente vai dizer á quem lhe fazia mal, que estava lhe fazendo mal, entende? Quando nós conseguimos tirar da nossa vida pessoas toxicas, não dizemos á ela: você é toxica, você faz mal ás pessoas. E com isso, o ciclo continua, ela sai da sua vida e vai fazer mal para outra. Precisamos entender algo, infelizmente existem algumas pessoas que não sabem viver em uma relação saudável, porque talvez desde a infância tudo que ela presenciou foram relações abusivas e toxicas, com os pais, os irmãos, os colegas da escola, então ela está reproduzindo o que lhe foi ensinado. Veja bem, essa pessoa não sabe como é não ser daquele jeito. E quando nós saímos da vida dela, ela continua o ciclo, sem saber direito o que está acontecendo. É claro que existem pessoas que sabem que estão fazendo mal e fazem porque querem, mas há exceções. Precisamos também falar sobre o outro lado da moeda, encarar o espelho algumas vezes para refletir: será que eu posso estar fazendo mal á alguém? Será que o fato de eu diminuir meu amigo na brincadeira ou eu não vibrar com suas conquistas, ou nunca ouvi-lo, ou simplesmente fazer algumas maldades de vez em quando, será que eu também não estou sendo toxica na vida das pessoas ao meu redor?

É muito importante alertar as pessoas para reconhecer isso nos outros e se distanciar em quanto é tempo, mas é tão importante quanto analisar se podemos de alguma forma estar intoxicando alguém, se estamos agindo de maneira injusta e desleal, se estamos ferindo o interior de quem amamos, mesmo que seja de maneira inconsciente.

Quando agimos de maneira leal e saudável, as pessoas ao nosso redor sentem e quem for de mentira, quem estiver perto de ti só para abusar da sua bondade, não aguentará ficar por muito tempo sem mostrar sinais disso. Quando reconhecemos que somos falhos e podemos todos os dias tentar ser a nossa melhor versão, nós passamos a identificar com mais clareza quem está ao nosso lado para o bem ou não. Seja a primeira pessoa a corrigir o que não quer ver no outro. Não ature em sua vida quem só suga sua energia, não acolha quem te enche de sentimentos negativos e procure ao máximo não ser você essa pessoa na vida de alguém, muito menos na sua própria.

Comments Closed