Nos reencontramos depois de um certo encontro que não tivemos. Não, não tivemos, era pra ser, mas foi unicamente um esbarrão desses que o destino gosta de brincar nas suas horas vagas em seu palco de marionetes. Não conversamos, nem trocamos redes sociais, não nos beijamos e muito menos demos abraços.

Porém, nossos olhares se encontraram naquele dia e depois nos perdemos novamente em outra direção. Penso que era um sinal, algo que mostrava que não era a hora, ainda não estávamos prontos.

Eu vi o teu olhar em algum lugar da “internet”, os olhos que chamaram minha atenção há anos atrás. Por que hoje? Sem pensar eu mandei um convite. Logo em seguida veio o seu oi!

-Nos conhecemos, né?

-Sim, de vista.

Começamos a conversar praticamente todos os dias, que mundo doido, jamais imaginaria isso. Nem nos meus sonhos mais bobos. Conversa vem e vai, veio o convite:

-Quer fazer alguma coisa qualquer dia desses?

O destino, acaso, Deus ou sei lá o que decidiu que agora poderíamos nos encontrar. Marcamos, praia final da tarde. Me arrumei e fui.

O céu estava feliz todo colorido e eu me encantei tanto por ele enquanto não te via. Te observei vindo e além do olhar, teu sorriso também me encontrou. Nos abraçamos, andamos juntos, rimos, tomamos algo, conversamos, tiramos fotos do céu.

Fizemos tanta coisa em pouco tempo. Eu finalmente te encontrei por inteiro. Desde então nosso caminho é o mesmo. Os olhares fitam a mesma direção.

Contudo, eu não sei porque escrevi tudo isso, talvez eu queira registrar nossos momentos, para que em um futuro não tão distante eu tenha certeza como desde o primeiro instante que já era nós desde que nossos olhares se encontraram pela primeira vez.

COMPARTILHAR

Comments Closed