Sinopse:

“Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre.”

Drama / Romance / Literatura Estrangeira / Jovem adulto / Ficção

Desde que vi o trailer do filme, quis muito ler o livro. Achei a história super criativa e diferente, apesar de girar em torno do famoso “amor arruinado pela doença”. Comecei a ler com as expectativas bem altas.


Maddy tem 18 anos e nunca saiu de casa. Isso porque possui uma doença grave que a torna “alérgica” ao mundo exterior. De modo geral, ela sempre conviveu bem com isso. Estudando em casa, brincando com sua mãe e se divertindo no mundo dos livros. Mas tudo isso muda quando vizinhos novos chegam em sua vida. Maddy se apaixonada por Olly e, com ele, passa a descobrir que viver não é apenas se manter respirando, é muito mais que isso.

— É sempre assim? — pergunto, ofegante. 
— Não — diz ele. — Nunca é assim. — Percebo o encantamento na voz dele.
E, assim, tudo muda.

O que achei do livro?

Confesso que, apesar de minhas expectativas estarem no topo, o livro conseguiu superá-las. A escrita da Nicola é super leve e fluída, não cansa. Você passa horas lendo e nem percebe, porque é uma leitura fácil e prazerosa demais.

Me apaixonei pela história e por Maddy. O livro te ensina a ser corajosa, forte e a lutar pelo amor. Ensina que viver é ser feliz e não apenas respirar e sobreviver.

Além de ter um final surpreendente, nada previsível. O livro põe fim a todo aquele clichê dos livros românticos e dos felizes para sempre. Ele inova, sem deixar de ser doce.

A escrita é leve, engraçada, amorosa.

COMPARTILHAR

Há uma biblioteca inteira dentro da minha cabeça. Uma infinidade de palavras ainda não ditas.

Comments Closed