Uma viagem de ônibus de 40 minutos. Foi esse o tempo que levei pra devorar o livro “Uma história entre nós” pela primeira vez. Uma leitura acessível, dessas leves e gostosas, sabe? Praticamente impossível desgrudar os olhos do livro até chegar o final dele. Aliás, essa é uma característica muito marcante em toda escrita da Isa: é fácil, prática e não por isso (não mesmo!) menos intensa.

Já comecei chamando a autora de Isa, sem nem antes citar o nome completo dela, né? “Que tipo de resenha é essa?” você provavelmente deve estar pensando agora. Pois é, mas é essa intimidade que a própria autora nos dá, quando reduz seu nome de Isabella Gonçalves pra simplesmente Isa G. Ela tem um jeitinho de nos fazer sentir próximos e acolhidos pela sua escrita de uma forma tão natural como poucos conseguem.
Ao folhear o livro, você pode encontrar frases que talvez já tenha visto antes em cards, canecas, quadros ou camisetas por aí. Como “O amor não é cego, ele enxerga as pessoas por dentro” (p.52). A autora segue o estilo de frases e períodos curtos que conquistou seus leitores na web, e isso torna o livro muito versátil. Você pode pegar e ler de uma vez só (como eu fiz), ou até abrir em páginas aleatórias durante o dia pra se inspirar (e talvez até das duas maneiras).
Sabe aquela máxima que diz que gente do bem atrai gente do bem? Pois é! O livro da Isa reúne outros artistas já conhecidos do meio que acabaram se tornando grandes amigos. A orelha do livro por exemplo é do Lucas Brandão do @blogdolucao autor dos livros “É cada coisa que eu escrevo só pra dizer que te amo” e “Telegramas”. A contracapa foi escrita pelo Fred Elboni autor do “Só a gente sabe o que sente”, “Meu Universo Particular” e “Um sorriso ou dois”. 
Como não destacar a preocupação da Isa com os detalhes? As notas ao final de algumas páginas, as trilhas sonoras que encaixavam tão perfeitamente em tudo… Teve desde Oasis a Engenheiros do Hawaii, passando pela pop Ellie Goulding. Um bom gosto musical incrível – diga-se de passagem. Não posso deixar de citar e dividir os créditos do “Uma história entre nós” com o ilustrador Felipe Rolim. Ele foi responsável pelos traços delicados e inconfundíveis do livro. Sem dúvidas o seu trabalho deixou as páginas ainda mais especiais e únicas! Um artista e tanto que antes eu não conhecia tão bem, mas fiquei completamente encantada com a suavidade e inteligência dos seus traços.
Confesso que fiquei particularmente feliz em ter o livro de Isa em mãos ( e ter conseguido ainda uma edição autografada que com certeza vou guardar com muito carinho). Fui seguidora do @amargoemeio desde o início, acompanhei o crescimento do espaço antes mesmo do primeiro K no instagram. Foi engraçado quando vi pela primeira vez o username “amargo e meio”. Não sei porquê eu imaginei que por trás dele, haveria um rapaz escrevendo (olha só!). Mas não, era uma mulher e linda por sinal. Ao invés de conquistar todo mundo com seus olhos claros e cabelos loiros, ela cativou milhares de pessoas com o seu coração (que consegue ser mais lindo ainda!). Isa foge definitivamente de todos os estereótipos -sem fazer nenhuma força pra isso. Deve ser o que chamamos de talento, né? isso ela tem de sobra!
“Uma história entre nós” é um livro que vale a pena ter consigo para colorir um daqueles dias meio cinzentos, sabe? É uma excelente pedida também para amenizar a agonia no engarrafamento, enganar o tédio nas salas de espera do consultório, para presentear um amigo e até mesmo um amor. É um livro que inspira com sua simplicidade, objetividade e ao mesmo tempo riqueza de detalhes. Prepare-se para suspirar, se encantar e ficar com um gostinho de quero mais nas últimas linhas.

Comments Closed

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.