Só pra você saber: eu esqueci você

Só pra você saber, eu esqueci você.

Eu já nem lembro mais se o seu aniversário é mesmo em fevereiro. Só pra você saber, eu esqueci você. E quando eu acho sem querer aquela jaqueta azul deixado no meu armário, eu demoro um bocado de tempo pra associar que ela pertence á você. Eu esqueci você.

Quando alguém diz o seu nome em alguma conversa, eu penso logo de cara naquele ator da novela das 20h que tem o mesmo nome que o seu. Você nem me passa pela cabeça mais, nem mesmo quando preciso pegar o caminho por aquela rua em que nos beijamos pela primeira vez, imagina, eu nem sequer lembro a rua exata, deve ser aquela acima da cafeteria que íamos aos domingos nublados, um dos nossos passeios preferidos, e ficávamos lá até quase fechar, você ria quando eu ficava com bigodinho de leite e dizia sem pestanejar o quanto me amava.

Mas essas coisas sumiram da minha cabeça sabe? Eu mal me lembro se seu aniversário era dia 12 ou 14, se seu sorvete preferido era o de castanha, e a banda que você sonhava em ir num show era o “The Smiths”, eu mal me lembro do seu nome do meio ou da ultima vez que encarei seu olhos e disse que era a mulher mais sortuda do mundo.

O perfume que você usava já não me lembra mais você, nem sua música favorita quando toca no rádio e eu me pego distraída acompanhando a letra, mal me lembro do seu ultimo sorriso, nem da frase enroscada que saiu e disse que não deveríamos mais continuar. Só pra você saber, eu não esqueci você. Mas tenho tentado com toda força que encontro no peito cumprir essa tarefa.

Eu lembro de cor seu sabor preferido do sorvete e seu sorriso é ainda a ultima coisa que vejo antes de dormir. Seu aniversário é em fevereiro e a sua música preferida se tornou a minha. Eu não esqueci você. Mas quem sabe falando de pouquinho em pouquinho sobre tudo que há de você ainda em mim, você não parta de vez? Quem sabe se eu depositar em cada esquina uma lembrança, eu não me esvazie de ti e possa me encher de mim novamente?

Eu não esqueci você não, mas não há nada que eu possa fazer mais por aqui, nutrir esse amor só no meu peito não me levará em lugar algum, não posso mais viver com a sensação de que estou imersa as lembranças de algo que já teve um fim. Não posso viver de memórias, e as suas estão ocupando espaços demais, não sobra lugar para mais nada, mais ninguém.

Talvez você tenha ouvido por ai que eu disse que já te esqueci, mas não é verdade, eu não te esqueci ainda. Mas estou forçando meu coração a trabalhar a todo vapor, fazendo hora extra, para que ele consiga entender que aquela é apenas uma rua, apenas uma cafeteria, apenas uma música, apenas um sorriso. Até que você se torne só uma lembrança boa, pois por hora, você é a única lembrança que consigo carregar.

Eu preciso conseguir esquecer você, porque você já conseguiu me esquecer faz tempo.

Leia também Mais do autor

2 Comentários

  1. Barbara Beckers Diz

    É cada texto mais maravilhoso que o outro <3

  2. Suélen Emerick Diz

    Ai, preciso de um livro seu! Amo te ler, passaria horas fazendo isso. Que escrita leve, gostosa e única você tem! Disso voce nunca pode esquecer, e se depender de mim, sempre terá alguém pra lembrar <3

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.