Textos e resenhas literárias

Entre as viradas que o amor faz, eu quero todas!

O meu amor
Tem um toque terno que é só seu
Tem um cheiro de fruta temporã que me acalma
E que me deixa louca

O meu amor
Tem gosto do teu beijo
Provoca-me arrepio e me atenua a pele
E vai fundo
Até tocar a alma.

O meu amor
Enxuga as lágrimas antes de elas nascerem
Rouba os meus sentimentos
E depois brinca comigo
Com uma força sem nem ao menos perceber.

O meu amor
É grito, clamor e silêncio
É voz muda
Que dedilha os meus ouvidos
E me trava os extremos

O meu amor
Inebria minha alma.
Como uma mistura de canela e pimenta
Nem fraco, nem forte
Nem doce, nem salgado
Talvez, moderado.

O meu amor
Tem uma energia tão gostosa!
Que até de olhos fechados
Eu consigo sentir
O conforto de estar em paz comigo mesma.

O meu amor
É sujeito próprio
E, ao mesmo tempo, teu
Ele prospera
Como uma fusão de 8 ou 80
Que quanto mais se obtém
Mais se deseja.

O meu amor
É suficiente para eu sorrir todas as manhãs
E dar graças,
Por ele me deixar em brasas
E ser testemunha
Das viradas que ele me faz.

Comments Closed

Comentários estão fechados.