Textos e resenhas literárias

Sempre há esperança quando te olho

(Leia ouvindo New – Daya)

A música alta tomava conta dos meus ouvidos. Meus olhos estavam tontos com a luz da festa, ou talvez,era minha mente se contorcendo com a quantidade de álcool que tomava conta do meu corpo.

Outra noite na qual me deixo beber, dançar e me entregar para pessoas que sequer conheço para esquecer aquele que eu conhecia tão bem.
No momento, me deixo ficar com este que acabo de conhecer pois me faz lembrar você. Olhos claros,cabelo loiro e um sorriso que te contagia.

Me entrego de verdade para este porque em minha mente, ao fechar os olhos para beija-lo, é aos seus lábios que sinto.

Após sair do desvaneio e me despedir dos olhos claros que acabam de me possuir,eu me encontro sentada no chão corrompida e confusa sentindo o lugar rodar como um brinquedo no parque de diversões. Ao me levantar, sinto que preciso de ajuda e é para você que ligo para não atrapalhar a diversão das minhas amigas — ou apenas para ter uma desculpa de ouvir sua voz.

Preciso de você” são as únicas palavras que saem da minha boca enquanto espero ouvir sua voz do outro lado da ligação. Um minuto de silêncio. Dentre tantas respirações ao meu lado, consigo ouvir aquela que eu costumava ouvir sempre.

Olá” Foi a unica coisa que você havia sido capaz de dizer após anos sem ouvir minha voz?

Preciso de você” eu repito entre algumas tropeçadas nas palavras “vem me buscar”

“Onde você está?” mesmo que meu coração não entenda o que estou fazendo,minha mente reconhece muito bem seu tom de desaprovação.

 


 

Momentos depois,consigo ver seu carro parar em frente a festa em que eu me encontrava. Depois de anos sem te ver, você aparece para me salvar mesmo sendo o motivo de eu estar perdida.

Depois de anos sem te ver, eu senti a mesma coisa de quando te vi pela primeira vez naquele bar em que sem querer – ou não, pois quando se trata de nós eu acredito em destino – nos encontramos numa noite em que ambos de nós não queríamos estar.
Me lembro até hoje daquela terça-feira, começo de dezembro.E também me lembro muito bem da sensação recíproca de nossos dois corações partidos se conectando com apenas com um olhar. 

Levanto cambaleando mas com a certeza que meu coração está mais desconcertado do que eu.

Você veio.

Era a única coisa que minha cabeça conseguia pensar.

Para onde eu te levo”  Você perguntou como se quisesse acabar com esse momento o mais rápido possível,mas tudo o que eu queria era que os momentos contigo — mesmo que só por essa noite — fossem eternos.

Não me deixe” eu disse ao te olhar “Pelo menos não está noite, por favor” seus olhos se encontraram no meu, e pela primeira vez em anos, eu pude ver esperança em quem eu era, em quem você era, em nós. Pois mesmo que o mundo mude e nos desencontremos nas milhares de voltas que a vida dá, sempre há esperança quando te olho.

Comments Closed

4 Comentários
  1. Raquel de Póvoas Diz

    Arrasou no txt Marcela! 😍

    1. Marcela Costa Diz

      Muito obrigada, Raquel ❤️

  2. Vania da Costa Diz

    Adorei o texto!!!!!!!Já é sucesso!
    Parabéns mais uma vez pelas suas belas palavras!!

    1. Marcela Costa Diz

      Obrigada pelo apoio de sempre ❤️

Comentários estão fechados.