Textos e resenhas literárias

Resenha literária: A sereia, Kiera Cass

Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar pois a voz da sereia é fatal , logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.
Fantasia / Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance

368 páginas

Classificação: 4/5

Kahlen é uma jovem de 19 anos que, enquanto viajava de navio com os pais e os irmãos, viu sua embarcação naufragar por conta do canto das sereias. Todos morreram, mas a Água ofereceu-lhe 100 anos de vida em troca de sua gratidão e servidão. A jovem aceitou e virou uma sereia, como aquelas responsáveis pelo naufrágio de seu navio. Oitenta anos se passam e Kahlen é a sereia preferida da Água, a mais carinhosa, preocupada e obediente. No entanto, Kahlen vive atormentada por pesadelos e pela culpa de tirar a vida de diversas pessoas através de seu canto, tudo isso, para alimentar a Água. Ela e suas irmãs – Elizabeth, Miaka, Aisling e Padma –  vivem suas vidas às escondidas, mudando de cidade a cada ano e permanecendo sempre em silêncio, pois suas vozes são mortais aos humanos. Mas a vida de Kahlen muda no instante em que conhece Akinli, um jovem humano. E ela se vê cada vez mais perto de realizar seu maior sonho: amar e ser amada.

A obra de Kiera Cass traz um novo conceito por trás da história das sereias. Elas não vivem no mar, mas sim perto dele. Também não possuem caudas de peixe. Elas precisam estar perto da Água – que, no livro, é como uma entidade, a mãe das sereias – para que Ela possa se comunicar e dizer quando é a hora de cantarem para que Ela seja alimentada. Sem o alimento que provém dos naufrágios, a Água não seria capaz de controlar sua força e mataria toda a humanidade. Sendo assim, apesar da forte culpa carregada pelas sereias, elas sabem que é necessária tal função.

A história de amor é também inovadora já que Kahlen, como sereia, não pode usar sua voz, caso contrário mataria Akinli. Portanto, a história de amor se desenvolve de maneira silenciosa, por meio de gestos, olhares e uma forte conexão presente entre eles.

 

Comments Closed

Comentários estão fechados.