Textos e resenhas literárias

Ontem foi dia da saudade…

0

Ontem foi dia da saudade, mas eu não preciso de um dia específico para sentir sua falta. Quando dou por mim, estou pensando em você. Ontem, em especial, olhei pro céu e cantei: “brilha, brilha estrelinha.” e comecei a pensar quanto tempo a gente podia ter tido.

Comecei a refletir como minha vida seria diferente se você ainda estivesse aqui. Quantos abraços que queria ter te dado e não pude. Quantos abraços seus eu queria ter sentido e não senti. Quantas vezes queria — e sempre quero — ir correndo pro seu colo para me sentir melhor.

É a primeira vez que escrevo para você.

Escuto tanta gente falando com tanto carinho de você e minhas lembranças são tão poucas. É, eu queria ter tido mais tempo, mas não tivemos né? Não culpo Deus e nem questiono Ele por isso. Ele sabe o momento de levar alguém para pertinho D’Ele.

Saudade dói muito, mas aqui dentro tem um amor imenso por você — eu sei que você sabe disso. Revivo nossas poucas lembranças quando ela aperta. Às vezes escorre uma lágrima, mas ela cessa quando sinto um soprinho me acalmando. Será você dizendo que é para eu ficar bem?

Espero que esteja onde você estiver, você sinta muito orgulho de mim. E todas as mínimas vitórias que eu tenho nessa vida, fico pensando como você reagiria.

Só não esquece do principal: eu te amo, tá?

Sempre que me perguntam qual minha saudade, é sempre teu nome que eu pronuncio.

 

* Texto dedicado ao meu vovô Zé *

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.