Textos e resenhas literárias

Resenha literária: Rainbow, M.S. Fayes

0
Sinopse: Rainbow Walker sempre se sentiu diferente das garotas da sua idade. Com um nome peculiar e uma família estranha, ela nunca conseguiu estabelecer vínculos ou manter muitas amizades. Agora, em uma nova cidade, ela terá que se adaptar a uma nova escola e rotina, ao mesmo tempo em que precisa deixar sua introspecção de lado.
Mas Rainbow não está sozinha nessa jornada, já que uma pessoa inesperada entra em seu caminho, fazendo com que ela precise rever todos os velhos preconceitos em relação aos outros, se obrigando a deixar as pessoas entrarem na sua vida.
Reviravoltas, conflitos familiares e toda espécie de desventuras típicas de uma adolescente no Ensino Médio não podem competir com o que ela menos esperava encontrar: o amor e a autodescoberta.

Ficção / Literatura Brasileira / Romance

285 páginas

Nota: 2/5

Rainbow é uma menina diferentona, é introspectiva, não gosta de fazer amigos, nem de pensar em garotos. É que sua família é hippie, daí seu nome, e se mudam de cidade o tempo todo. Então pra que se dar ao trabalho de criar laços, né?

Mas tudo muda quando Rainbow conhece Thomas, o grande salvador de seus dilemas. O menino joga na cara de Rain o quão fechada ela é e como isso é errado, como isso faz mal a ela mesma.

E, bem, é basicamente isso.

É lógico que existem outros personagens, bem legais até, mas não muito explorados. Os que mais se destacam são: Rainbow, Thomas, Storm e Sunny – seus irmãos.

O romance é fofo, o casal é legal, mas as coisas acontecem muito rápido. Thomas e Rainbow já se amam alguns dias depois de se conhecerem. Começam a namorar depois de UM beijo. Tipo??? Tá.

Rainbow faz uma melhor amiga, mas a menina quase não aparece. O livro gira em torno do casal e seus problemas para ficar juntos.

Uma coisa que me incomodou bastante nesse livro foi o excesso de xingamentos machistas. Eles chamam uma personagem de cadela o tempo todo. Ok, ela é a “vilã” e tudo mais, mas cadela???? Pera lá. Além disso, têm MUITOS palavrões, o Thomas xinga do início ao fim, é uma vírgula e um xingamento. Me deu ódio dele.

A escrita é legal, tirando todo esse excesso de palavrões, eu gostei. O que não me agradou muito foi a história se prender apenas ao casal e todo o excesso de drama envolvido entre eles.

Ficou claro que não gostei do livro, né? O que me espantou muito, porque antes de comprá-lo, li algumas resenhas e todas falavam dele muito bem. Mas gosto é gosto, né? Não me matem.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.