Textos e resenhas literárias

Eu volto quando me encontrar, ok?

1

Me desculpa ir embora assim, sem nem ao menos avisar para onde fui. Não queria partir e te deixar partido, mas não tinha jeito melhor de deixar uma marca na sua vida. Eu sou um furacão mesmo, chego levando tudo pelos ares e vou-me deixando todos os destroços espalhados pelo campo. Não queria que fosse assim, queria sim que fosse calmaria, rotina e segurança, só que as mudanças dentro de mim ocorrem rápidas demais para você suportar.

Eu sei que não deixei nenhum bilhete dizendo o quanto eu te amava, então aqui está: Eu te amava. Pode não parecer, já que eu sumi de mim e sumi de você como quem foge do fogo que se alastra. Mas não foi isso, você não me queimou, você só me aqueceu, eu é quem precisei de um tempo no frio para aprender a me esquentar sozinha.
Espero que você não tenha raiva de ter me conhecido e aprendido a me amar somente para ter que aprender a me esquecer. Aliás, não precisa aprender a me esquecer. Pode se lembrar de mim como a menina que era tudo e nada no mesmo corpo e continuar sorrindo com as lembranças boas que eu espero ter deixado no teu coração enorme.

Eu nunca pretendi que você me odiasse, então por favor, não odeie. Me entenda, e entenda que toda a minha confusão precisa de uma arrumação hora ou outra. Eu também não queria que fosse agora, já que seu abraço era o meu lugar preferido no mundo. Mas eu preciso me achar e logo, porque toda essa informação mexe demais com o meu organismo frágil e não dava para mexer com o seu também.

Claro que seria mais fácil deixar rolar e deixar você me segurar se eu precisasse cair, mas ir pelo caminho menos perigoso nunca foi comigo mesmo. Eu até tentei viver um dia de cada vez, mas você me conhece, sabe que eu não consigo. Eu quero conquistar o planeta inteiro em menos de vinte e quatro horas. Eu me perco no meio de tantos sonhos e de tantos medos. Seria mais fácil para mim deixar você me guiar, mas não seria eu.

Eu juro que foi horrível desviar os olhos de você e colocar o pé na estrada que talvez me encaminhe para a minha própria vida. Foi muito complicado sentir que precisava me achar para poder achar o amor, porque até então, era você. Descobrir que eu preciso aprender a me conhecer e a me amar para deixar que você me ame foi foda, mas eu juro que foi necessário.

Portanto, me desculpa por ir embora sem te contar que o seu sorriso é mesmo o mais lindo que eu já vi e sem te explicar que eu sou louca por você, mas que preciso ser louca por mim primeiro. Me desculpa por não ter te contado no primeiro beijo que eu vinha embalada em mistério e não ter permitido a você o direito de mudar de ideia. Me desculpa por ter vivido os melhores meses e ido sem prazo de volta. Mas eu juro, eu volto quando me encontrar.

 

1 comentário
  1. Barbara Beckers Diz

    Que tiro no meu coração foi esse? Texto maravilhoso.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.